domingo, 17 de janeiro de 2010

Crônica: Justificando a Intolerância!

Não tenho o talento dos jornalistas ou cronistas para escrever, sou uma reles classe média que na sua juventude aproveitou o restinho de bom ensino que as escolas públicas ainda proporcionaram para poder colocar neste espaço um pouco de minhas reflexões, as quais compartilho com vocês.
Deste o começo deste ano/década vimos acompanhando uma série de alterações climáticas globais de grande repercussão: frio intenso no hemisfério norte e chuvas e calor no hemisfério sul, alagamentos, vulcões e terremotos. Segundo alguns especialistas "aquecimento da Terra" ou "resfriamento da Terra" (são duas correntes distintas) são as causas secundárias destes desequilíbrios.
Mas tenho notado que, como sempre quando aparece alguma tragédia, determinados indivíduos justificam sua insanidade, intolerância ou fanatismo, colocando a culpa em processos que independem de ações diretas do homem sobre a natureza.
Recentemente li uma reportagem na internet a entrevista dada pelo consul geral do Haiti em S.Paulo, Gerge Samuel Antonie, ao jornal do SBT Brasil, sem que o mesmo soubesse que estava sendo gravado. Ele afirma categoricamente que a catástrofe no Haiti "É coisa boa" e a culpa de todo desastre são os habitantes com seus cultos de voodou (magia primitiva praticada na região), que estão sendo castigados por isso.
Deixo desde já claro que não tenho nenhuma simpatia por nenhuma "religião" que não pratique a tolerância, a caridade ou o amor, ou que viva cercando seu próprio rebanho como os únicos eleitos por Deus para serem salvos. Salvos de quê?
Impressionante o fato de uma figura que tem como papel representar um país, já destruído, formular tais declarações.
Aproveito ainda para deixar mais claro ainda que abomino regimes totalitários, sejam de direita ou de esquerda, pois ambos vestem Armani e usam cartões corporativos para o botox de suas megeras, enquanto a classe média, a que paga a conta, anda de fusca velho.
Me sensibilizei com a fala do ex-comandante da força de Paz no Haiti, Cmte Santos Cruz, que, ao se referir aos "saques", sinalizou: "-Ninguém saqueia ÁGUA ou COMIDA para ficar rico - saqueiam pois estão famintos e sedentos! O povo está pegando água, não para enriquecer, mas porque têm sede!" A violência neste caso não vem promovida por "lutas de classe", tão bem articuladas em nosso país, mas pelo desespero.
Neste momento não é dinheiro ou rasgação de seda o que precisam ali naquele local: precisam de água, de comida, de remédios, de médicos, cobertores, tratores, pás e picaretas para removerem os escombros e enterrarem os milhares de mortos.
E quando o nosso caríssimo Ministro da Defesa, pronuncia que após 4 dias não há esperanças de encontrar ninguém com vida nos escombros (ele com todo aquele lastro de gordura pra gastar), fico com um médico traumatologista que afirma que o ser humano é capaz de coisas incríveis para sobreviver (relembremos os campos de concentração na II Guerra Mundial) e que tudo deve ser feito para continuarem as buscas por sobreviventes.
Termino com meu protesto contra os fanáticos de carteirinha, que se aproveitam deste momento para implantarem suas doutrinas religiosas e políticas.
Que subam no próximo vôo, desçam em Porto Príncipe, arregassem as mangas e mostrem o seu "arrependei-vos!" da maneira como Jesus Cristo ou Gandi fizeram: trabalhem! removam pedras! dêem água aos sedentos, pão aos famintos, colo aos órfãos, túmulo aos corpos e amor aos que já foram. Serão mais úteis do que estão sendo em suas entrevistas ...

Um comentário:

Journal Kittens disse...

O que anda acontecendo la pode acontecer em qualquer canto do mundo, é questão de azar mesmo, tb não concordo que seja por causa de religião...E desde que o mundo é mundo sempre houve mudanças climaticas, concorda? (era do gelo...) so que os fenômenos eram naturais... mas hj em dia o homem polui mais ajudando a aumentar os fenômenos negativos, falta que o mundo vire Bio, que as pessoas mudem seus habitos...O problema maior não é apenas numa pessoa e sim nas grandes pessoas (falo daqueles que poluem realmente, as grandes empresas) sera que acabariam com empresas poluidoras para salvar o mundo??? ou o dinheiro que rola é mais importante??? isso sim é que deve mudar, os métodos e as proibições de poluirem seja o que for (agua, ar, solo...)Espero que as pessoas que moram no Haiti melhorem logo!

Marcadores

abobrinha acrílico açúcar mascavo Aeronáutica alcachofra Alemanha almôndegas Altamiro Carrilho Alzheimer amigos amora animações animais aniversário Ano Novo anos 60 antroposofia Aparecida aposentados arroz artes plásticas artesanato Áustria aveia avelãs azeite bacalhau bairro bananas barbante Barbara Fürstenhöfer batatas Bienal do Livro SP bifum bijuteria biscoitos biscouit bolinhas bolinhos bolos bombons boneca brinquedos Bruce Buche de Noel café capas casinha de bonecas casinhas de papelão castanhas catupiry CD cenoura cerâmica chantily charges cheesecake chocolate chorinho chuchu chuvas de verão cidade cinema clima Clube da Aeronáutica (RJ) coalhada coco cogumelos colar comida caseira compotas condomínio confeitaria confeitos contos de fadas coragem coral corrida de São Silvestre costura cotidiano cremes CRFA crianças cristãos crochê crônica culinaria culinária culinária. livros cultura Cunha cupuaçu damascos decoração Dengue desenhos dia de reis dicas doces docinhos documentos educação empadas Encontro QFO enfeites entrada ervas escultura FAB familia família farinha farinha integral feltro festas fitas flores fonoaudiologia forno foto fotos antigas framboesa frango frituras frutas frutas cristalizadas frutas secas frutos do mar Fundação Casper Líbero ganache gatos gelados gelatina geléia genealogia glacê real golpes grãos gratinado gratinados groselha guaraná guirlanda Helena Sangirardi História histórias idéias para festas idoso imaginação imigrantes imitação. inspiração intercâmbios interior inverno iogurte Japão Jesus Julia Child lanches laranja latex legumes leite lembrancinha liquidificador livros Lua Azul lula macarrão macarrão. cogumelo maçãs mães maisena marshmallow massa biscuit massa folhada massas massas salgados melão mexerica mexilhão miçangas militares mirtilo mocidade moda modelagem molhos Mômo morango mousse mulheres mulheres militares mundo música nata natal natureza nostalgia nozes Olgas Olimpíadas do Rio2016 orgânicos orquideas outono ovos paçoquinha paella pães palmito pão pão de mel pão-de-ló papelão Páscoa passas passatempos passeios pasta americana pastel pastelão pavê pedrarias peixes Pentecostes pesquisa pets Pinacoteca pintura pinturas pirulito pizza polvo pôr-do-sol Portugal Praça Benedito Calixto pratos etnicos presentes primavera professor professores profissionalismo psicologia pudim QFO queijo radio recheios reciclagem reclamação reflexões debaixo do pé de couve refogados reformas reserva resina restauração. retalhos retro ricota Rio de Janeiro rocambole rocamboles rosas roubo sacolinhas saladas salgados salmão salsinha São Paulo sapateira sashimi Sebastian seriados sites sobremesas soja sopa instantânea sorvetes spam stollen strudell suco artificial suflê sujeira supermercado suspiro tâmaras tapete tapioca tecidos terremotos torta tortas trânsito trigo TV uvas vapor vegetais vestido viagem vida na caserna vila inglesa vintage virus vizinhança vôngole voz Waldorf wassabi

Total de visualizações de página