terça-feira, 21 de julho de 2009

Arrumei, com muito orgulho, a bagunça do quintal!


Que tal essas imagens acima? É um local bonito? Pode-se dizer que é agradável de se estar? Está harmonioso? Está limpo, pelo menos?Se você fosse um paciente do hospital teria como passar com sua cadeira de rodas pelo terreno acidentado, sem ter medo de bichos? Não, claro que não!!
Foi neste estado que encontrei o "jardim japones" que havia entre os refeitórios do HASP, no começo de 2008.
Naquele ano comemoramos com muita alegria o Centenário da Imigração Japonesa ao Brasil e aproveitando para homenagear todos os descendentes de japoneses de nosso HASP propus ao diretor do hospital que, como tema de comemoração do aniversário do HASP, em setembro, focar a tradicional Mostra de Artes do HASP nesta óptica, o que foi aceito de imediato por ele. Aproveitei o "gancho" e pedi a sua autorização para tentar remodelar o "jardim japones", velho e abandonado, lá do fundo de nosso "quintal". O sr. diretor gostou da idéia e me mandou "tocar a obra", indicando-me o sr Luiz, jardineiro, para me ajudar nesta tarefa.
Luiz é uma pessoa de "dedo verde" e quando o procurei para o projeto do jardim seus olhos e sorriso brilharam:"-Vamos, vamos fazer sim!" E correu para encontrar grama, plantas adequadas e, juntos, discutimos melhores alternativas para remodelar aquele triste espaço. Ele pessoalmente retirou a "ponte" de taquara velha e rachada, que a molecada insistia em subir, correndo o risco de cair no tanque de carpas e tomar um belo banho gelado! Consertou e pintou, deixando-a como nova, aumentou o ângulo de inclinação da fonte, fazendo a água passar por pedriscos.
Puxamos três pedras e as posicionamos como em um jardim Zen.
Substituimos bananeiras por bambus, mato por grama e um piso irregular por uma passagem onde, agora, o paciente e seu acompanhante poderia circular e desfrutar deste novo local.
Como em todo jardim japonês, não poderia faltar a lanterna. Passei vários finais de semana atrás de alguma para este espaço, até que me lembrei de minha amiga Maria Ines Sestaroli, arquiteta e artista plástica amadora. Propus a ela que me ajudasse na tarefa de esculpir uma lanterna em concreto celular e ela atendeu prontamente.
Colocamos sinos de vento e lanternas nos bambus sobre o laguinho de carpas, agora revitalizado.
O Jardim Japones do HASP ficou pronto para a inauguração da Mostra de Artes e virou atração entre os usuários de nosso Hospital.
Por ocasião das comemorações de aniversário do HASP recebemos 3 representantes do Grupo da Terceira Idade do IPREM, que fizeram questão de passear a caráter pelo jardim.
Após 9 meses deste projeto, que encerrou minhas atividades como organizadora das Mostras de Artes do HASP, senti muito orgulho em ver que o espaço foi ainda mais aperfeiçoado, com uma mudança do piso para integrar o jardim aos refeitórios. Passando pelo local verifiquei que uma placa de agradecimento ao sr diretor do HASP foi colocada nas pedras de nosso jardim Zen por uma entidade japonesa, citando fulano e ciclano (que nunca ouvi falar e que não moveu uma palha de trabalho de pesquisa, criação e suor) como colaboradores. Nenhuma citação ou agradecimento, no entanto, foi dado ao sr. Luiz ou à Maria Ines, talvez porque "não lembramos"...
Fica aqui o meu agradecimento aos dois amigos que realmente colaboraram para que o Jardim Japones ficasse tão especial aos nossos usuários!!
Tal como samurais, eles sabem no seu íntimo que o realmente interessa é o sentimento do trabalho bem feito.
Quando passarem pelo HASP, não deixem de visitar este lindo espaço.

Um comentário:

Monica Loureiro disse...

Parabéns pelo trabalho !
Adorei este jardim japonês !

Marcadores

abobrinha acrílico açúcar mascavo Aeronáutica alcachofra Alemanha almôndegas Altamiro Carrilho Alzheimer amigos amora animações animais aniversário Ano Novo anos 60 antroposofia Aparecida aposentados arroz artes plásticas artesanato Áustria aveia avelãs azeite bacalhau bairro bananas barbante Barbara Fürstenhöfer batatas Bienal do Livro SP bifum bijuteria biscoitos biscouit bolinhas bolinhos bolos bombons boneca brinquedos Bruce Buche de Noel café capas casinha de bonecas casinhas de papelão castanhas catupiry CD cenoura cerâmica chantily charges cheesecake chocolate chorinho chuchu chuvas de verão cidade cinema clima Clube da Aeronáutica (RJ) coalhada coco cogumelos colar comida caseira compotas condomínio confeitaria confeitos contos de fadas coragem coral corrida de São Silvestre costura cotidiano cremes CRFA crianças cristãos crochê crônica culinaria culinária culinária. livros cultura Cunha cupuaçu damascos decoração Dengue desenhos dia de reis dicas doces docinhos documentos educação empadas Encontro QFO enfeites entrada ervas escultura FAB familia família farinha farinha integral feltro festas fitas flores fonoaudiologia forno foto fotos antigas framboesa frango frituras frutas frutas cristalizadas frutas secas frutos do mar Fundação Casper Líbero ganache gatos gelados gelatina geléia genealogia glacê real golpes grãos gratinado gratinados groselha guaraná guirlanda Helena Sangirardi História histórias idéias para festas idoso imaginação imigrantes imitação. inspiração intercâmbios interior inverno iogurte Japão Jesus Julia Child lanches laranja latex legumes leite lembrancinha liquidificador livros Lua Azul lula macarrão macarrão. cogumelo maçãs mães maisena marshmallow massa biscuit massa folhada massas massas salgados melão mexerica mexilhão miçangas militares mirtilo mocidade moda modelagem molhos Mômo morango mousse mulheres mulheres militares mundo música nata natal natureza nostalgia nozes Olgas Olimpíadas do Rio2016 orgânicos orquideas outono ovos paçoquinha paella pães palmito pão pão de mel pão-de-ló papelão Páscoa passas passatempos passeios pasta americana pastel pastelão pavê pedrarias peixes Pentecostes pesquisa pets Pinacoteca pintura pinturas pirulito pizza polvo pôr-do-sol Portugal Praça Benedito Calixto pratos etnicos presentes primavera professor professores profissionalismo psicologia pudim QFO queijo radio recheios reciclagem reclamação reflexões debaixo do pé de couve refogados reformas reserva resina restauração. retalhos retro ricota Rio de Janeiro rocambole rocamboles rosas roubo sacolinhas saladas salgados salmão salsinha São Paulo sapateira sashimi Sebastian seriados sites sobremesas soja sopa instantânea sorvetes spam stollen strudell suco artificial suflê sujeira supermercado suspiro tâmaras tapete tapioca tecidos terremotos torta tortas trânsito trigo TV uvas vapor vegetais vestido viagem vida na caserna vila inglesa vintage virus vizinhança vôngole voz Waldorf wassabi

Total de visualizações de página