sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A Caderneta Militar de meu avô.


A vida de uma pessoa pode ficar registrada em vários meios: um álbum de fotografias, um caderno de receitas ou, como no caso, uma caderneta militar.
A capa desta já se encontra em mau estado de conservação, mas as folhas de anotações estão com a escrita nítida.
Meu avô, João Glycério Coghi, nasceu em 5 de março de 1900 e faleceu em fevereiro de 1992, bastante surdo e doente, mas totalmente lúcido.
Ele costumava contar histórias pitorescas sobre sua vida e embora não tivesse seguido carreira militar gostava muito da sua passagem pelo serviço militar obrigatório. Manteve sua caderneta militar com muito orgulho.
Consta que meu avô se casou com minha avó Cecília lá pelos idos de 1921, ela com 16 anos de idade e ele com 21. Foram morar no meio do mato, próximo a uma cidade de Minas Gerais chamada Campo Místico, atualmente Campestrinho, e o recrutamento militar foi buscá-lo na roça, deixando minha avó sozinha.
Ele contava que como corria bem ganhou duas competições em Juiz de Fora nos jogos esportivos para o seu batalhão de Pouso Alegre e recebeu 1.º e 2.º lugares, mantendo suas medalhinhas na caderneta militar para provar. De fato, meu avô andava tão depressa, que mesmo já idoso, nós os seus netos não conseguíamos alcança-lo quando saia pela rua e tínhamos que correr atrás.
Ele chegou ao posto de cabo de artilharia, mas foi reprovado nos exames para sargento e, completando seu tempo de serviço, deu baixa do Exército em 31 de março de 1923.
As anotações foram feitas com letra caprichada pelo 1.º Tenente responsável pela sua bateria, infelizmente não consegui identificar o nome. Como curiosidade, reproduzo um trecho:
"Em 1922. Maio. A 9 apresentou-se ao Regimento por ter sido sorteado pelo município de Ouro Fino, com o número 1. Na mesma data foi inspecionado da saúde pela junta médica do Regimento, composta dos srs.Cap. Franklin Ferreira Braga e 1.º Tenente Dr. José Anysio Lopes Vieira, em sessão número 18, sendo julgado apto para todo o serviço do Exército."
Ainda:
"Em tempo: Nesta data, ao deixar a caserna, onde foi polido moral, intelectual e fisicamente, onde recebeu todos os ensinamentos suficientes para seguir a jornada da sua vida civil, onde a caserna lhe servirá de padrão, foi louvado pelo que fez para o desenvolvimento do Exército.
Major Mesquita - Comandante".

 Folhas de Identificação




 As medalhinhas do "Gri" (o pessoal não conseguia falar Glycério e meu tio o apelidou de Gri...cério)

Quando escrevo esta postagem, quero pensar também nas pessoas que acompanharam este período da vida do Gri: o 1.º Tenente Milton de Souza Daemon que mandou uma parte comunicando a vitória na corrida, o tenente que fez as anotações, os médicos militares que fizeram sua Inspeção de Saúde, o Major Mesquita de Vasconcellos, que o comandou. O que eles fizeram em suas vidas? Quanto tempo viveram? Quem são seus filhos, netos, bisnetos, trinetos...? O que lhes aconteceu na II Guerra Mundial (foram convocados?).
Penso também que após 60 anos, em 1982, eu, mulher, fui a única que seguiu a carreira militar na família (pasmem!), mesmo que na área de saúde (fazendo Inspeções de Saúde também!).
Mais um registro para o ambiente virtual.
Se conseguir fazer a cabeça de minhas filhas, elas vão manter este material ou encaminhá-lo a algum museu.




2 comentários:

Coisinhas Daqui e Dali. disse...

Lembrei aqui da frase no filme "Gladiador", que gosto muito.
FORÇA E HONRA.
Gostei muito da narrativa, beijos.

Santa Gastronomia disse...

Cybele:
também adoro futucar coisas antigas e saber das suas histórias!
Isso não tem preço!

Bjinhus,
Sandra Bylaardt

Marcadores

abobrinha acrílico açúcar mascavo Aeronáutica alcachofra Alemanha almôndegas Altamiro Carrilho Alzheimer amigos amora animações animais aniversário Ano Novo anos 60 antroposofia Aparecida aposentados arroz artes plásticas artesanato Áustria aveia avelãs azeite bacalhau bairro bananas barbante Barbara Fürstenhöfer batatas Bienal do Livro SP bifum bijuteria biscoitos biscouit bolinhas bolinhos bolos bombons boneca brinquedos Bruce Buche de Noel café capas casinha de bonecas casinhas de papelão castanhas catupiry CD cenoura cerâmica chantily charges cheesecake chocolate chorinho chuchu chuvas de verão cidade cinema clima Clube da Aeronáutica (RJ) coalhada coco cogumelos colar comida caseira compotas condomínio confeitaria confeitos contos de fadas coragem coral corrida de São Silvestre costura cotidiano cremes CRFA crianças cristãos crochê crônica culinaria culinária culinária. livros cultura Cunha cupuaçu damascos decoração Dengue desenhos dia de reis dicas doces docinhos documentos educação empadas Encontro QFO enfeites entrada ervas escultura FAB familia família farinha farinha integral feltro festas fitas flores fonoaudiologia forno foto fotos antigas framboesa frango frituras frutas frutas cristalizadas frutas secas frutos do mar Fundação Casper Líbero ganache gatos gelados gelatina geléia genealogia glacê real golpes grãos gratinado gratinados groselha guaraná guirlanda Helena Sangirardi História histórias idéias para festas idoso imaginação imigrantes imitação. inspiração intercâmbios interior inverno iogurte Japão Jesus Julia Child lanches laranja latex legumes leite lembrancinha liquidificador livros Lua Azul lula macarrão macarrão. cogumelo maçãs mães maisena marshmallow massa biscuit massa folhada massas massas salgados melão mexerica mexilhão miçangas militares mirtilo mocidade moda modelagem molhos Mômo morango mousse mulheres mulheres militares mundo música nata natal natureza nostalgia nozes Olgas Olimpíadas do Rio2016 orgânicos orquideas outono ovos paçoquinha paella pães palmito pão pão de mel pão-de-ló papelão Páscoa passas passatempos passeios pasta americana pastel pastelão pavê pedrarias peixes Pentecostes pesquisa pets Pinacoteca pintura pinturas pirulito pizza polvo pôr-do-sol Portugal Praça Benedito Calixto pratos etnicos presentes primavera professor professores profissionalismo psicologia pudim QFO queijo radio recheios reciclagem reclamação reflexões debaixo do pé de couve refogados reformas reserva resina restauração. retalhos retro ricota Rio de Janeiro rocambole rocamboles rosas roubo sacolinhas saladas salgados salmão salsinha São Paulo sapateira sashimi Sebastian seriados sites sobremesas soja sopa instantânea sorvetes spam stollen strudell suco artificial suflê sujeira supermercado suspiro tâmaras tapete tapioca tecidos terremotos torta tortas trânsito trigo TV uvas vapor vegetais vestido viagem vida na caserna vila inglesa vintage virus vizinhança vôngole voz Waldorf wassabi

Total de visualizações de página